Faço por conta própria ou monto equipe?

Se você ainda não se fez esta pergunta, acredite, irá fazê-la em algum momento e isso é muito bom.

Quando você está começando ou tem um negócio que está crescendo, chegará o momento em que precisará tomar algumas decisões importantes e que podem sim, definir o futuro do seu negócio.

Uma dessas perguntas é justamente sobre quem faz o que e qual o momento de contratar pessoas para nos ajudarem a escalonar as entregas.

Faço eu mesmo ou contrato alguém para fazer?

A primeira coisa que devemos nos perguntar é sobre a importância das atividades e o retorno que elas podem nos gerar, isso nos dará um direcionamento inicial sobre a viabilidade de terceirizar ou não.

Se você tem uma loja, por exemplo, e tem poucos clientes, não faz sentido ter uma pessoa no caixa e duas vendedoras ociosas o dia todo.

Agora, se você tem uma loja que começou a ter mais movimento e depara-se constantemente com momentos em que não dá conta de atender todo mundo e isso começa a gerar desconforto nos clientes, talvez seja a hora de pensar em contratar mais pessoas e escalonar seu negócio.

Não deixe que o trabalho operacional te cegue…

Outro ponto importantíssimo e que nem sempre é levado em conta é a importância de ter tempo para pensar e planejar nas estratégias de crescimento do seu negócio.

Se você vive atolado fazendo o trabalho operacional, em que momento vai avaliar estratégias de redução de custos e melhorias para o crescimento do seu negócio?

Veja, no exemplo da loja física, você tem um baita movimento, já contratou mais gente para ajudar, ainda assim está super envolvido/a com o lado operacional do negócio.

Chega final do mês e descobre que as taxas de parcelamento de cartão que está pagando são absurdas, comem muito a sua margem.

Desabafando com a vizinha da loja ao lado descobre que ela utiliza uma outra máquina que cobra menos da metade em taxas e dependendo do faturamento, nem taxa cobra.

Você volta para sua loja determinada a resolver o problema mas depara-se com muita gente comprando e filas de pessoas esperando para pagar em um único caixa que está funcionando. Logo, você assume a direção para desengargalar e termina esquecendo o assunto taxa de cartão até o próximo mês.

Negócios digitais também escalam

Exatamente o mesmo acontece com negócios digitais. Se você tem uma loja online, quem separa os produtos para enviar (se eles forem físicos)? Quem atende o SAC do seu site para tirar dúvidas dos clientes e responder a reclamações?

E se trabalhar com marketing digital, quem escreve todas as copys, busca imagens adequadas para os artigos, publica, cuida do financeiro, traz mais clientes, sobe anúncios no google Ads, Facebook Ads e afins?

E quem gerencia suas redes sociais? Peguei pesado né!

Quando paramos para pensar em tudo que o negócio exige, é muita coisa.

Eu sempre falo muito do curso do Alex Vargas, o Fórmula Negócio Online (pode acessar aqui para dar uma olhada nele) por que lá, ele ensina absolutamente tudo para que uma pessoa consiga começar do zero, montar toda sua estrutura, desde o seu site, copys, estrutura de e-mail marketing, instagram, facebook, google ads e por ai vai!

Isso sem precisar saber de nada que não seja mover um mouse e apertar umas teclas.

Eu confesso que se tivesse feito esse curso anos atrás, teria economizado muito tempo e muito dinheiro.

Recentemente usei o conhecimento que aprendi no curso para ganhar uma bolada.

Já trabalhava esporadicamente com wordpress fazendo uns freelas, mas sempre gastei muito tempo com detalhes, escolhendo templates e tudo mais.

Agora, depois que descobri o macete do Elementor Pro no curso, eu contrato um UX / UI para prototipar o site para mim, pego o link de desenvolvedor que ele gera e subo o site do cliente em algumas poucas horas.

Tenho feito projetos sensacionais e com um nível visual absurdo que mato em menos de uma semana e me rendem 4 dígitos fácil.

A hora de escalonar

Qual o problema então? Bom, para começar eu sou assalariado, trabalho como Head of Analytics de uma empresa multinacional e isso consome um tempo absurdo.

Mesmo quando eu estou inspirado para escrever artigos, só de pensar em todo o trabalho que vou ter desde a escrita, revisão, organização do SEO, procura das imagens, postagem, distribuição nas redes sociais e tudo mais.

Tem dias que simplesmente deixo pra lá.

O problema é que cada dia desses, em que eu deixo pra lá, é um texto a menos que eu escrevo, uma interação a menos com o meu público alvo, menos engajamento no meu site, menos novidade nas redes sociais, consequentemente, menos conversão.

A solução que encontrei para isso foi começar a delegar algumas coisas, mas para quem?

Funcionário ou Freelancer?

Uma coisa é fato, eu ainda sou peixe pequeno neste mercado para ter uma equipe de redatores, designers gráficos e video makers (frase bonita) para cuidar da produção para mim, então a solução é terceirizar usando freelancers de confiança.

Eu nem sei se quero um dia voltar a ter funcionários.

Essa vida mais nômade, com liberdade geográfica, não condiz muitas vezes com uma empresa tradicional.

Ter times compostos por pessoas fora da curva em qualquer parte do mundo, trabalhando a qualquer hora de qualquer lugar.

Isso sim me deixa deslumbrado e é o que tenho feito.

Caso você já esteja 100% dedicado a sua estrutura, convertendo adoidado e por consequencia tendo bons retornos, vai chegar uma hora que mesmo o dia mais produtivo não vai te alavancar da forma que precisa.

Neste ponto é preciso começar a testar profissionais para te ajudar em algumas partes do trabalho, por exemplo, nas edições do seu vídeo.

Você pode contratar freelas para montar copys, porém no começo isso vai demandar um trabalho árduo na revisão e alinhamento das estratégias.

Aprendendo com os erros

Eu já tomei muito na cabeça por contratar profissionais que não entregavam o resultado que eu esperava, nem perto…

Recentemente tive um problema bizarro, contratei um redator freelancer para criar algumas copys mais simples com base em um brief que montei.

Quando recebi a copy, vi a quantidade de erros gramaticais e ortográficos e frases completamente sem nexo, fiquei P&*%O.

Mandei para correção sinalizando tudo, pedi para a pessoa ter mais cuidado com isso, usar pelo menos um corretor ortográfico digital antes de me mandar.

Voltou pior!

Pedi o cancelamento do projeto e terminei perdendo um bom dinheiro nessa brincadeira, passar por medição na plataforma e tudo mais, um stress absurdo.

Fora que já tinha me programado para lançar o conteúdo e tive que escrever na madrugada para poder cumprir com o meu cronograma.

Use plataformas e tenha garantia

Nada é perfeito, mas não custa minimizar os riscos.

Se for contratar freelancers, estagiários, jovens aprendizes, sempre faça isso através de alguma plataforma que te dé garantias.

Nada sem contrato e garanta que os direitos autorais sejam seus, por favor, tenha muita atenção com isso para seu próprio bem.

Evite contratar direto a menos que conheça a pessoa e o seu trabalho.

Eu por exemplo, tenho um amigo que é UX/UI dos TOP´s, o David mata a pau nas entregas, não só no prazo mas na qualidade do que ele faz, é insuperável.

Um certo dia ele viu uma automação que eu tinha feito de e-mail marketing e sugeriu mudanças, foi super gente boa!

Não satisfeito, montou alguns templates em HTML para que eu pudesse reutilizar posteriormente. David! Sabe que está no meu coração amigo :-).

O problema é que nem sempre temos um David por perto, então é sempre bom se precaver e garantir que o seu dinheiro só seja entregue ao profissional após as entregas 100% verificadas por você.

Conclusão

Como diz meu amigo Jakcson Five, “em suna”, você deve sempre “por na ponta do lápis” o custo e o retorno que aquilo pode te gerar para avaliar o impacto de fazer por conta própria ou terceirizar.

Se você está atolado de coisas para fazer e uma determinada atividade é importante para alavancar suas receitas, avalie o custo de terceirizar.

Se você está ocioso, não tem tanta demanda e está em faze de encorpar sua estrutura ou começando, só pague pelo que de fato fizer diferença e trouxer ganhos.

Quer um exemplo? (vou dar mesmo que não queira rs)

Recentemente escrevi um outro artigo aqui no site falando sobre o tema Wolf WP que eu comprei para o meu site. Este site no qual você está agora.

Eu vinha penando para deixar o meu site do jeito que queria.

Tinha que gastar horas e mais horas em design e ajustes para que o meu layout ficasse bom e focado em conversão.

Quando vi o valor do tema Wolf WP, o povo todo comentando na comunidade vip do curso do Alex Vargas e comecei a acessar o site da “concorrencia”.

Não tive dúvidas de que eu precisava investir nisso.

Invista nas coisas certas

Enquanto o plugin do Elementor Pro para um site custa mais de 90 dólares direto com eles e menos de R$ 100 se comprar pelo link com desconto que tem dentro do curso FNO.

O tema Wolf WP custa menos de 90 reais

Assim que comprei ele, instalei e demorei menos de um dia e meio para deixar o meu site da forma que queria. Ainda estou melhorando a estrutura, mas hoje já tenho plugins pagos bons que fazem toda a diferença e o wolf wp aumentou até minha taxa de captura de leads através desses formulários que ficam nativamente por aqui pelo site.

Veja bem, pagar para ter algo profissional e que vai te gerar receita, é uma prática essencial para resultados profissionais.

Agora, se está começando, eu sugeriria gastar tempo fazendo você mesmo (lembrando que no FNO ele ensina tudo) até para entender como as coisas funcionam de verdade.

Se já fez e precisa profissionalizar ou escalonar em quantidade? Ai parte para a contratação de profissionais especializados.

Em que momento você está? Deixa aqui abaixo nos comentários a sua história, me conta quais as maiores dificuldades que tem com relação a isso e se tiver dúvidas e sugestões de conteúdos, só deixar ai que eu te respondo o mais rápido possível.

Não deixe de fazer parte do nosso grupo VIP no telegram, só clicar aqui e vai ser direcionado na hora.

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *