CONHEÇA O MEU CONSULTÓRIO!

Benitez Odontologia

Se você acompanha o meu blog, verá que escrevo durante anos sobre assuntos diversos, o motivo disso eu diria que é uma curiosidade insaciável presente em 99% das pessoas com perfil empreendedor. Faço parte de um grupo de pessoas que não se conforma com respostas padrões, com a dúvida! Faço parte de um grupo de pessoas que busca informações, que procura respostas e não descansa até que todas elas estejam nitidamente respondidas. Da junção de todos os assuntos mencionados durante anos neste Blog, do perfil diferenciado que encontrei em minha própria esposa, nasceu a Benítez Odontologia, um consultório odontológico que uniu conhecimentos avançados dentro da odontologia, tecnologia e negócios. Com profissionais graduados nas melhores universidades públicas, com pós graduação, mestrado e doutorado em suas respectivas áreas, trabalhamos constantemente para trazer aos nossos pacientes o melhor.

Juntamos tudo que eu prego durante anos! Potencial técnico, estratégias de negócio, controle de processos e finalmente e mais importante do que tudo, valorização humana, tanto dos nossos pacientes como dos profissionais que compõe a equipe. Quer saber mais? Então acesse agora mesmo o site do nosso consultório e descubra como tudo que é pregado neste blog a mais de 9 anos, se tornou realidade em um único negócio.

Se você não caminha ninguém caminhará por você!

Gostaria de dar uma dica rápida hoje, falar bem curto (sem ser grosso rs) sobre metas e objetivos práticos, rápidos e simples! Vamos lá?

Trace metas com períodos segmentados para o seu negócio, estabeleça objetivos a serem cumpridos e pense em como fazer isso!

Resultado de imagem para confuso

Sua campanha não deve ser de um mês, mas quatro semanas…

Não um ano, mas doze meses…

Isso facilita o acompanhamento dos resultados e o replanejamento da sua estratégia, caso ela não venha sendo assertiva.

Não estabeleça metas ou objetivos impensados, tenha um motivo claro para cada ação que você faz. Quando entrar em ação, saiba o por que está fazendo isso!

Resultado de imagem para erro de cálculo

Quer um exemplo?

Objetivo Alcançar 100 curtidas por semana na minha página do facebook.

Motivo: Minha página do facebook é como um auditório cheio de gente interessada no meu negócio, cada postagem nessa página é uma oportunidade de gerar novos negócios, por tanto, quanto mais pessoas meu “auditório” (página do facebook) tiver, maiores são as minhas chances de gerar resultado para meu negócio.

Plano de ação: Pedir aos meus amigos que compartilhem a minha página, modificar a assinatura do meu e-mail incentivando meus contatos a entrarem e curtirem, mudar a frase do whatsapp, skype e demais mídias visando o mesmo objetivo, colocar plaquinhas pela minha empresa perguntando: “Você já curtiu a nossa página no facebook?”, “Você já indicou a nossa página para um amigo?”, gritar com um megafone no meio de uma manifestação “Curtam minha página no facebook!”…

Resultado de imagem para megafone

 

Tempo: 4 semanas.

Estabeleça um dia de início e um dia de fim para cada semana (período de corte). Faça seu trabalho no meio tempo, quando chegar o dia de corte, analise os resultados.

Métricas: Quantas curtidas consegui esta semana? Foi o suficiente? Se sim, pense que as próximas semanas serão mais difíceis pois você já terá investido na sua rede primária de contatos (e agora José? Preciso fazer novos amigos!), se não, o que pode fazer diferente?

Comece o próximo período com mais gás do que no primeiro, e faça assim a cada um deles!

Resultado de imagem para gás

 

E depois?

Antes mesmo de executar uma campanha, você deve ter bem claro por que está fazendo e, algo que muitos esquecem, o que fará depois. No exemplo citado anteriormente, o objetivo é obter mais curtidas na nossa página, por quê? Vamos lançar diversas postagens com conteúdo diferenciado no final da campanha? Vamos fazer um sorteio? Não adianta nada atingir níveis estratosféricos de curtidas na nossa página se não usamos isso de forma estratégica.

Finalizou sua campanha em busca de curtidas, inicie outra visando postagem de conteúdo significativo, buscando converter essas pessoas (leads) em oportunidades para o seu negócio.

Resultado de imagem para content marketing shutterstock

Quando alguém que curtiu a sua página demonstrar interesse no seu negócio, você gerou oportunidade, quando essa pessoa fechar de fato negócio com você, poderá comemorar o sucesso do seu trabalho e usar isso como combustível para novos objetivos e metas!

Resultado de imagem para topo montanha

Gostou da dica?

Então entra no nosso grupo de Marketing Descomplicado lá no facebook!

O tamanho importa?

Será que o tamanho importa?

Sempre tive um interesse ferrenho por observar pessoas bem sucedidas, e não me refiro somente a parte financeira, mas profissional e pessoal. Pessoas que além de terem conquistado uma estabilidade financeira satisfatória, conquistaram boas posições profissionais e são relativamente felizes como tais, finalmente, em suas vidas pessoais, estas pessoas conseguem atingir um nível de “nirvana” em que são não só felizes como parecem estar realizadas, tem um círculo de amizades dinâmico e uma rotina que parece ser de filme. No extremo oposto a este meu interesse, mas que não passam em branco diante do meu olhar, estão as pessoas que vivem enroladas em toda e qualquer área de sua vida. Sempre reclamando do trabalho, das contas, dos amigos, da família, pessoas que parecem não se satisfazer com nada. Me pergunto, o que será que muda? Será que é a criação que elas tiveram? Uma breve análise do passado dessas pessoas mostra que não.

Refletindo sobre isso me transporto ao mundo corporativo e faço uma análise similar, empresas extremamente bem sucedidas e empresas que vivem na luta pela sobrevivência ou, empresas que atingiram níveis estratosféricos mas tiveram uma queda meteórica. Analiso se o tamanho dessas empresas poderia ser importante, talvez o segmento em que ela está, talvez a equipe, o CEO…, o que muda?

O que é sucesso?

O que é sucesso para mim e o que é sucesso para eles? E para você leitor?

Me coloco na posição de empregado e de empregador, de funcionário e proprietário e continuo perguntando-me a mesma coisa, o que é sucesso?

Como empresário, o sucesso para mim é sim atingir a rentabilidade, mas extremamente ligado a isso e por muitas vezes mais importante, está também o reconhecimento positivo do negócio pelos meus clientes. Dinheiro sem reconhecimento não é nada! Um bom salário sem reconhecimento profissional, sem desafios, é o mesmo que definhar lentamente até que em um dia determinado das nossas vidas olhamos para o passado e vemos que não fizemos nada das nossas vidas a não ser trocar o nosso tempo produtivo por dinheiro que gastamos de forma completamente estúpida com coisas que nem mesmo lembramos.

Uma análise rápida do que vejo por ai

Vejo chefes que tratam seus funcionários como meras peças de um jogo de xadrez que tudo bem se forem “comidas”, ainda tem mais algumas, e tudo bem se todas forem “comidas”, a final de contas, é só questão de recomeçar o jogo e reposicionar as peças em seus devidos lugares.

Vejo também empresas que tratam seus clientes como um estorvo necessário, o mais triste e cômico é que isso virou uma realidade para nós, tudo bem se eu for maltratado ao telefone ou pessoalmente, as coisas são assim e não sou eu que vou mudar o mundo. Alguns até tentam se manifestar mas logo logo, como um GNU preso na boca de um crocodilo, desistimos de lutar e nos entregamos a vida como ela é.

Vejo ainda, uma epidemia de propagandas tão “escrotas e ridículas” que me fazem pensar se de fato estou acordado ou se estou vivendo em uma realidade paralela. Essa febre de propagandas, comerciais repetitivos e tão enganosos que chegam a desafiar a nossa inteligência. Que enganação! E sabe o que? Tem quem cai na cilada…

Pessoas fora do comum estão entre nós!

No outro extremo, vejo pontos isolados de esperança e me pergunto, onde essas pessoas chegarão?

Almoço com certa frequência em um restaurante localizado no bairro república em São Paulo e lá, para meu espanto, em absolutamente todas as vezes que vamos, encontramos uma moça logo na entrada do estabelecimento sorrindo de forma acolhedora, e perguntando como estamos enquanto distribui as comandas. Quando respondemos de forma automática “bem e você”, ela responde prontamente, muito bem, obrigado! Eu fico espantado de tal forma com a autenticidade da recepção, com a consistência diária que prova não ser uma coisa nova, modinha temporária do restaurante.

Saindo deste pequeno caso a ser estudado, passamos por um lugar ao lado da empresa em quem um dos nossos colegas compra caldo de cana ou água de coco, inacreditavelmente e, novamente como protagonista uma menina, o atendimento é fora do comum. Novamente somos recebidos com um sorriso caloroso, um boa tarde e um atendimento de fazer qualquer um sentir-se importante. Como isso faz a diferença!!!

Vemos a mesma situação em diversos comércios locais de pequeno e médio porte, então volto a me perguntar, será que o tamanho importa? Será que isso só é possível enquanto o negócio é pequeno ou será que é possível levar isso a níveis corporativos bem maiores?

Quer fazer uma prova de conceito?

Eu já mencionei isso em ‘vários e vários e vários’ textos que escrevi no passado, mas não custa mencionar novamente, um negócio só existe por e para o cliente. Não existe negócio no mundo que não seja criado para atender a um cliente, esse cliente pode ser varejo, atacado ou até mesmo interno. Então grave uma coisa na sua mente, um negócio é concebido por e para o cliente. Você precisa do cliente, ele não precisa de você a menos que você seja o único possuidor de água potável do planeta e não haja qualquer outra forma de conseguir isso a não ser através da sua empresa. Como este não é o seu caso e mesmo que fosse parecido você ainda pode ser substituído, vale a pena pensar um pouco sobre o valor que o seu cliente tem e qual a sua definição de sucesso. Da mesma forma, vale pensar no valor que o seu colaborador ou funcionário tem para sua empresa, a final de contas, ele representa a empresa e tudo que ele fizer com seu cliente, impactará mais a você do que a ele próprio.

Funcionários bomba

Um funcionário insatisfeito e desmotivado não fará muito esforço para levar ao seu cliente uma imagem boa da empresa, para ele tanto faz. Já pensou a diferença no fluxo de clientes do pessoal que vende caldo de cana e água de coco que mencionei antes, caso a menina fosse ríspida e mal educada com os clientes? Muito provavelmente não venderiam muito, o que não é o caso pois a barraquinha está sempre abarrotada de gente.

Hei CEO, vamos trabalhar?

Se você é gestor de uma empresa, de uma equipe que seja, faça um teste, dedique um tempo a treiná-los para dar um atendimento diferenciado aos seus clientes, exija acima do conhecimento técnico, uma boa postura com relação as pessoas que geram a renda que paga seu salário. O bom atendimento, o prazer em atender não é algo que tem que ser imposto, se assim for, ficará estampado o sarcasmo. O bom atendimento deve ser algo nato da sua equipe, se o seu funcionário não é assim, tire-o da frente, coloque-o em uma área em que ele possa explorar ao máximo seu potencial técnico sem precisar se relacionar com os clientes e deixe a frente do cliente aquelas pessoas que amam o que fazem e acreditam na empresa a ponto de sentir prazer em receber seus clientes e lhes proporcionar o seu melhor atendimento. Caso o seu funcionário não for bom tecnicamente ainda péssimo no relacionamento, ele não deveria fazer parte dessa equipe! Desapegue-se…

HEAD no faturamento mas TAIL no atendimento?

A sua empresa pode ser a primeira no ranking de faturamento, mas isso é sucesso para você? Se for, contente-se com isso e esteja ciente de que em algum momento a sua empresa poderá ser engolida por outra e você estará novamente no marco zero, lutando para alguém lhe abrir uma porta e lhe dar 15 minutos de atenção para falar um pouco sobre suas ideias maravilhosas.

Agora, se a sua empresa for a primeira na qualidade de atendimento e a decima no faturamento, fique tranquilo, o sucesso é eminente e a companhia dele será constante.

Eles me amam ou me odeiam?

Faça com que seus clientes amem e se sintam amados pela sua empresa, veja o resultado que isso trará a você no curto, médio e longo prazo. Não mude só o estoque ou as cores do seu logo, mude a vida dos seus funcionários, transforme a vida dos seus clientes. Faça parte da mudança no mundo e você será uma pessoa próspera e realizada com uma empresa de sucesso.

Como fazer?

Se a sua empresa for pequena, foque em fazer isso desde já, foque na qualidade do atendimento sem perder a qualidade no que fornece. Se sua empresa for média, reestruture já, se for preciso, de um, dois ou mais passos para trás e volte com tudo, faça a sua marca ser indicada pelos seus clientes e não saia gastando fortunas com propagandas clichês que caem no esquecimento assim que a verba para manter elas no ar termina. Se a sua empresa for grande, plante sementes, adube bem, regue elas, construa uma estufa (incubadora) e faça com que essas sementes gerem frutos espetaculares. Separe os colaboradores que acreditam no bom atendimento, que sabem trabalhar em equipe e as mantem motivadas e comece com eles uma empresa diferente dentro da sua própria empresa.

Se você tem uma rede de filiais esparramadas pelo mundo a fora, isso também é possível! Foque nas cabeças, um corpo forte sem uma cabeça forte não passa de força sem rumo, desorientada. Trabalhe para que cada filial sua seja uma representação de todas as suas qualidades. Não adianta fazer um trabalho gerencial gigantesco em que não há contato entre o topo da pirâmide e seu alicerce, o contato próximo é fundamental para que cada integrante da sua equipe sinta-se único, importante para a empresa e transmita isso aos seus clientes.

Trabalhe na sua marca para que as pessoas amem e não só a comprem por que precisam, você terá o sucesso sempre por perto. Trate seus clientes como um mal necessário e durma todos as noites pensando em quando chegará o dia em que ao acordar, pensará no por que de não ter mudado quando ainda tinha tempo.

Diferencial Competitivo

Nenhuma técnica de marketing poderá ajuda-lo caso você não saiba qual é o seu diferencial, recorrer as mesmas frases clichês como equipe diferenciada, preços imbatíveis e produtos únicos não atraem clientes. Todo mundo já sabe que isso não passa de uma frase de efeito copiada de um lugar qualquer.

No que você se destaca e por que o seu produto ou serviço é melhor do que o da concorrência? Responda isso em uma única frase e ai sim, você atrairá clientes e consumidores em potencial. Essa frase será repetida constantemente até que as pessoas associem o seu negócio a ela e entendam qual é de fato o seu diferencial e por que elas deveriam comprar com você e não com o seu concorrente.

Agora lembre-se, você pode gastar uma fortuna com marketing e as pessoas podem gravar na mente a sua frase de efeito, se você de fato não viver aquilo que “prega”, todo seu investimento não só será inútil, como extremamente prejudicial, a final de contas, todas as pessoas que você conseguiu trazer até o seu negócio com uma expectativa alta, agora sairão frustradas e fazendo marketing reverso.